“Amazônia do Povo Vermelho” é o tema do Garantido para o festival de 2022

13 de novembro 2021


O tema do boi vermelho e branco remete aos valores do povo amazônico, suas lutas, diversidade, buscas e legados

O boi Garantido quer levar o troféu de 2022 para a Baixa do São José


O anúncio de “Amazônia do Povo Vermelho”, tema do boi Garantido para o Festival Folclórico de Parintins de 2022 foi feito em festa iniciada nesta sexta-feira (12) e que varou a madrugada de sábado (13), no curral Lindolfo Monteverde, na Cidade Garantido, município de Parintins.


Já era quase 1h deste sábado quando o presidente do bumbá, Antônio Andrade, subiu ao palco e agradeceu a presença dos torcedores. “Nós chamamos e vocês vieram. Este é o boi campeão. Esta é a galera campeã”, disse.


Andrade ressaltou a disposição do Boi em ganhar mais um título do Festival, o 33º do bumbá campeão e apresentou os membros da Direção Geral do Espetáculo (DGE).

O palco da festa, o curral Lindolfo Monteverde lotado pelos torcedores do boi do coração na testa


Como explicou, é a DGE que vai pensar, criar e fazer o boi. “Que vai orgulhar a todos nós nos dias 1º, 2 e 3 deste ano. Digo deste ano porque 2022 para nós começa hoje”, destacou referindo-se a responsabilidade desses dirigentes na condução do espetáculo na arena nos três dias do festival marcado para os dias 01, 02 e 03 julho de 2022.


Direção

Destacam-se na direção da DGE, Mencius Melo, Ito Teixeira e Rubens Alves. A direção de figurino fica com Alfraney Cruz. Já a direção do espetáculo na arena está a cargo de Felipe Herzog. A direção cênica e coreográfica terá à frente Jorge Kennedy e Élio Siqueira, enquanto a direção musical será tocada por Enéas Dias, Jonedsom Ramos, Leonardo Pantoja, Rubens Alves e Mencius Melo.

Os itens do boi, sinhazinha da fazenda, Valentina Coimbra


Integram a equipe também Emerson Brasil, José Trindade e Zilkson Reis na direção geral de alegorias e estruturas plásticas. E completam o time na direção de roteiro, Iraildes Caldas, Allan Rodrigues, Adalmir Sateré, Cícero Antônio e Adan Renê.


Em texto divulgado pelo bumbá, os integrantes do DGE, Mencius Melo, Adan Renê e Rubens Alves explicam que “Amazônia do Povo Vermelho” é a autoafirmação do boi em reconhecer o maior expoente do festival como vetor e tradutor dos valores identitários do povo amazônico. “Alicerçados na popularidade de sua existência e na originalidade de sua expressão, o Garantido traduz em três noites de espetáculo o espelho de sua imagem, refletindo homens e mulheres de muitas caras e jeitos vivendo entre magias e desafios de uma floresta mantida em pé”.


Segundo eles, a diversidade, a ancestralidade, quilombolidade, o indigenismo e a caboclitude estão presentes no tema.


Apresentações

A festa de lançamento do tema do boi da Baixa do São José marcou o reencontro do bumbá com a sua torcida depois de dois anos por causa da Covid 19 que provocou a suspendeu os festivais de 2020 e deste ano (2021).


As primeiras horas do espetáculo foram conduzidas pelo apresentador do Boi, Israel Paulaim, iniciadas com a tradicional Contagem “um, dois, três e já”, que marca a entrada da Batucada e o início das apresentações.


O apresentador seguiu no comandando da festa, com toadas de sucesso do festival, como “Garantido sou eu”, “Garantido em festa”, “Os camisa-encarnada”, “Vermelho”, entre outros.


Na ocasião, Israel Paulaim cantou a toada “Louco Torcedor” com o apresentador substituto do boi, Alciro Neto, estreando no palco da festa vermelha e branca.


O show continuou com as apresentações do levantador de toadas Sebastião Jr, cantando entre elas “Festa do Povo Vermelho” e “Geração Garantido”; do amo do boi João Paulo Farias; da porta-estandarte Daniela Tapajós; da sinhazinha da Fazenda, Valentina Coimbra; do Boi Garantido; da rainha do folclore Edilene Tavares; da cunhã-poranga Isabelle Nogueira; e do pajé Adriano Paquetá.

O levantador de toada, Sebastião Jr, o apresentador, Israel Paulaim e o amo do boi, João Paulo Farias


A festa encerrou com um momento apoteótico com todos os itens no palco, dançando e cantando juntos “Povo do Garrote” e “Meu nome é povão”.


Texto: Nely Pedroso

Fotos: assessoria