Após revisão cadastral, Caixa deposita auxílio para 110 mil mães chefes de família

6 de agosto de 2021

Brasília – A Caixa deposita nesta sexta-feira (6) as parcelas do auxílio emergencial para mais 110 mil mulheres chefes de família, que foram aprovadas para receber o benefício após revisão cadastral nesta semana. As parcelas de R$ 375 serão pagas em uma única transferência nas contas sociais digitais.


O repasse para esse público soma R$ 82,24 milhões. Os valores poderão ser movimentados por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas essenciais, boletos e realização de compras. Além disso, as beneficiárias podem fazer transferências instantâneas entre bancos via PIX (exceto para contas de mesma titularidade).


O saque deverá ser liberado junto com o calendário do ciclo 4, que será retomado na próxima segunda-feira (9), para os nascidos em maio. Para as mulheres que fazem parte do Bolsa Família, os pagamentos serão realizados dentro do calendário regular do programa.


Até agora o auxílio emergencial 2021 já contemplou mais de 8,5 milhões de mães que chefiam famílias no Brasil. Ao todo, o benefício foi pago este ano a 39 milhões de famílias.


Revisão

A análise do Ministério da Cidadania levou à suspensão de mais de 600 mil benefícios por causa de problemas de informações. Entre esses casos, estão 136 mil mães chefes de família. Com o desbloqueio do benefício para 110 mil mulheres, restam 27 mil cadastros que ainda estão em processamento.


As pessoas com o benefício desbloqueado recebem todas as parcelas a que têm direito de forma retroativa. O resultado do processamento está disponível no endereço: Consulta auxilio.cidadania


Prorrogação

O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender a população de baixa renda afetada pela pandemia de Covid-19. Ele foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1.200 para mães chefes de família e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.


Neste ano, a nova rodada de pagamentos, durante sete meses, prevê parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, recebem R$ 250; mulheres chefes de família têm direito a R$ 375; e pessoas que moram sozinhas, R$ 150.


O programa se encerraria com a quarta parcela, depositada em julho e sacada em agosto, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para o benefício.

Mas o calendário das últimas três parcelas ainda não foi divulgado pelo Ministério da Cidadania. Com a prorrogação do auxílio emergencial até outubro, a expectativa do governo federal é ganhar tempo para o avanço da vacinação contra a Covid-19, além de preparar uma ampliação do programa Bolsa Família, com pagamentos que podem chegar a R$ 400.


Calendário de saque da quarta parcela


2 de agosto (segunda-feira) – nascidos em janeiro

3 de agosto (terça-feira) – nascidos em fevereiro

4 de agosto (quarta-feira) – nascidos em março

5 de agosto (quinta-feira) – nascidos em abril

9 de agosto (segunda-feira) – nascidos em maio

10 de agosto (terça-feira) – nascidos em junho

11 de agosto (quarta-feira) – nascidos em julho

12 de agosto (quinta-feira) – nascidos em agosto

13 de agosto (sexta-feira) – nascidos em setembro

16 de agosto (segunda-feira) – nascidos em outubro

17 de agosto (terça-feira) – nascidos em novembro

18 de agosto (quarta-feira) – nascidos em dezembro


Fonte: d24am.com