Artistas fazem mural em homenagem ao cantor Zezinho Corrêa com apoio de edital da Prefeitura Manaus

4 de fevereiro de 2022

A zona Norte da capital amazonense ganhou um painel de aproximadamente 30 metros de comprimento, em homenagem ao cantor Zezinho Corrêa, que morreu vítima de Covid-19 em fevereiro de 2021, produzido pelos artistas visuais Marcos Vinicius e Alessandro Hipz. O projeto foi contemplado no “Edital Prêmio Manaus Zezinho Corrêa 2021”, da Prefeitura de Manaus, viabilizado por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).


Intitulado “Bate Forte o Tambor”, a obra busca homenagear a memória do artista Zezinho Corrêa, por meio da arte urbana, o grafite, retratando a imagem e a importância do cantor para o cenário cultural amazônico. O trabalho de grafite, que iniciou no dia 23/1 e finalizou na última terça-feira, 1º/2, está localizado na rua Francisca Mendes, 62 B, núcleo 9, bairro Cidade Nova II, zona Norte.

O diretor-presidente da Manauscult, Alonso Oliveira, explica que os editais culturais da Prefeitura de Manaus têm cumprido com o compromisso assumido pelo prefeito David Almeida, de apoiar e incentivar os artistas durante a pandemia de Covid-19.


“Esse é mais um projeto possibilitado por meio dos nossos editais de incentivo às atividades culturais, seguindo orientação do prefeito David Almeida. E a nossa cidade ganha mais um importante espaço em homenagem a um dos nossos artistas mais conhecidos e queridos, o eterno Zezinho Corrêa, que nos deixou tão cedo” declarou Oliveira.

Segundo o idealizador do projeto, Marcos Vinícius, conhecido no meio artístico como “Chico 1304”, que mora em Manaus há mais de 30 anos, o projeto foi criado com o intuito de promover o acesso à arte de rua para toda população manauara, de forma gratuita e de fácil acesso das técnicas de pintura, por meio de um vídeo de todo o processo de criação do mural disponibilizado nas redes sociais dos artistas.

“Zezinho Corrêa foi e sempre será umas das maiores referências no cenário cultural para Manaus, por todo seu legado artístico, e por ter sido essa personalidade de tanta importância para a cultura amazonense e por todo seu trabalho reconhecido mundialmente, resolvemos eternizar a figura desse ilustre artista, que tanto fez pela cultura nacional, elevando o patamar artístico do norte do Brasil”, contou Marcos Vinícius.


Artistas

Marcos Vinícius, nascido no Espírito Santo (ES), o “Chico 1304”, mora em Manaus desde 1991, cidade pela qual desenvolveu um forte laço de carinho e respeito. Considerado autodidata, traz sua expressão e olhar das vivências dos artistas das ruas da capital amazonense, que busca representar de forma espontânea suas ideias criativas pelos muros do mundo.

“Chico 1304” possui obras espalhadas por diversas cidades do país e do exterior como: São Paulo, Macapá, Salvador, Goiânia, Rio de Janeiro, Porto Velho, Boa Vista, Roma, Veneza, Módena (Itália), Macerata (Itália) e Caracas (Venezuela).

Alessandro Hipz, artista amazônida de arte urbana no segmento grafite e muralismo, nascido em Porto Velho (RO) em 1984, iniciou sua carreira artística no ano 2000 em Manaus, onde passa a integrar o movimento do Hip-Hop. O artista possui obras espalhadas por diversas cidades do interior do Amazonas e outras cidades do país como: Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Teresina, Belém, Boa Vista e Porto Velho.


— — —

Texto – Keize Pedrosa e Clara Gonçalves / Manauscult

Foto – Jaime Amorim

Fonte: https://www.manaus.am.gov.br/