Autoridades do sistema de Justiça, prestigiam abertura da 20.ª Semana Justiça pela Paz em Casa

8 de março de 2022

A "20.ª Semana Justiça pela Paz em Casa" foi aberta, simbolicamente, na Comarca de Manacapuru (distante 98 quilômetros de Manaus), na manhã desta segunda-feira (7/3), representando a participação das 60 Comarcas e um Termo do Tribunal de Justiça no interior do Amazonas nessa primeira programação de 2022 da campanha, coordenada no País pelo Conselho Nacional de Justiça (). Várias autoridades estiveram presentes, além de magistrados e magistradas, servidores e servidoras do Judiciário e representantes do sistema de Justiça.


A vice-presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargadora Carla Reis, que representou o desembargador-presidente, Domingos Chalub, no evento, ressaltou a importância da iniciativa, sobretudo em razão do agravamento dos índices de violência contra a mulher que subiram de forma alarmante na pandemia de covid-19. A magistrada citou, ainda, dedicação de todos os profissionais que estarão envolvidos na programação ao longo da semana, tanto na capital quanto no interior, e acrescentou que as atividades, sob a coordenação da desembargadora Graça Figueiredo, reforçam a mensagem que as mulheres não podem se calar diante da violência e que devem denunciar.


O prefeito de Manacapuru, Beto D’Angelo (Republicanos), disse que o Município estava honrado por marcar o início das atividades de uma campanha que busca a defesa dos direitos da mulher. Ele lembrou que, de forma geral, as famílias têm estado frágeis por conta dos índices de violência, tendo a mulher e, muitas vezes, os filhos, “reféns” em suas próprias casas. Disse, ainda, que o projeto “Justiça pela Paz em Casa” traz uma mensagem fundamental para todos, que é a necessidade de respeito à mulher e que a Prefeitura contribuirá para o êxito dos trabalhos da semana.


O subdefensor público-geral do Amazonas, Thiago Nobre Rosas, parabenizou a iniciativa do Tribunal de Justiça e da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar da Corte em realizar uma abertura simbólica num município do interior e enfatizou que a Defensoria Pública do Estado do Amazonas está com 63 defensores e defensoras trabalhando diretamente na realização das audiências previstas para esta semana. “A DPE possui um Polo de Atendimento em Manacapuru (Rio Negro e Solimões) com a atuação de cinco defensores públicos, além de uma equipe de servidores efetivos e estagiários. Estamos construindo um prédio próximo ao fórum, com previsão de entrega no mês de abril, para que a ação da Defensoria seja cada vez mais efetiva na Comarca de Manacapuru”, comentou, acrescentando que a "Semana Justiça pela Paz em Casa" busca trilhar o caminho da pacificação social.


A secretária estadual de Justiça e Direitos Humanos e Cidadania, Mirtes Sales, que representou o governador Wilson Lima na solenidade de abertura da 20.ª Semana Justiça pela Paz em Casa, enfatizou que o atendimento à mulher vítima de violência foi ampliado em 2021 pelo Estado. “Nós temos hoje uma casa abrigo em Manaus, onde instalamos as mulheres vítimas de violência doméstica e familiar em situações mais severas, em que ela corre risco de morte. E, no ano passado, começamos a instalação dos Serviços de Atendimento Emergencial à Mulher, à Criança e ao Idoso em municípios do interior. Mas ainda é triste saber que ainda precisamos dedicar uma semana para discutir e analisar a paz em casa”, declarou Mirtes Sales, lembrando também que até pouco tempo Manaus só contava com uma delegacia especializada em combate ao violência contra a mulher e hoje são três.


Também participaram do evento as seguintes autoridades: a desembargadora Graça Figueiredo, coordenadora estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do TJAM; as desembargadoras Vânia Marques Marinho e Mirza Telma de Oliveira Cunha; o desembargador Cézar Bandiera; o promotor de Justiça Kepler Antony Neto, da 1.ª Promotoria de Justiça de Manacapuru e representante do Ministério Público Estadual; a juíza Lídia de Abreu Carvalho, representante da Associação dos Magistrados do Amazonas (Amazon); o juiz Rafael Cró, titular da 1.ª Vara da Comarca de Manacapuru; a juíza Scarlet Braga, titular da 2.ª Vara da Comarca de Manacapuru; o capitão PM Aldemir Félix Carvalho, do 9.º Batalhão da Polícia Militar de Manacapuru; o tenente Marcelo Maurício Soares, comandante do Corpo de Bombeiros de Manacapuru; a delegada Roberta Merly, titular da Delegacia Especializada de Polícia do Município; e o secretário-geral de Administração do TJAM, Chrystiano Lima e Silva.


Fonte: https://www.tjam.jus.br/