Barco é opção mais barata para ir ao Festival de Parintins

23 de junho de 2022


Os valores das passagens de barco ou lanchas variam entre R$ 200 a R$ 450. Já os voos são em torno de R$ 4,9 mil. Ainda há vaga tanto no aéreo quanto no hidroviário saindo de Manaus


Lívia Viana

(Especial para o BN)

A viagem de barco ou de lancha, além de mais em conta, proporciona apreciar a paisagem amazônida

Manaus (AM) - Após dois anos suspenso devido a pandemia do coronavírus, o Festival Folclórico de Parintins está de volta e tem agitado a mercado turístico, principalmente no transporte hidroviário intermunicipal de passageiros.


Quem pretende garantir uma passagem para se deslocar até Parintins, que fica a 365 quilômetros de distância de Manaus, em linha reta, precisa apressar os passos, pois a disputa está cada vez mais acirrada. Algumas embarcações, por exemplo, já encerraram as vendas, mas há ainda algumas possibilidades para o amante do ‘dois pra lá e dois prá cá’ aproveitar a maior manifestação cultural do país.


Preço da passagem

Para chegar à ilha Tupinambarana, os viajantes precisam desembolsar entre R$ 200,00 e R$ 450,00 para irem de barco ou lanchas, já aqueles que desejarem uma viagem mais rápida, os voos podem ser uma opção, desde que o passageiro esteja disposto a pagar cerca de R$ 4.994,00.


A gerente de agência de passagens fluviais, Débora Pantoja, afirma que “a procura está 100%. Os barcos estão sendo bastante procurados e ainda temos algumas vagas”, afirmou Pantoja. Segundo os itinerários das embarcações, a saída do último barco com destino à ilha da magia, antes do festival, estava prevista para às 5h00 da manhã desta quinta-feira (23).


Caroline Rhodis, intérprete de Libras, torcedora apaixonada do boi Garantido, não nasceu na Ilha, mas tem o coração, a alma e familiares parintinense. "Estou indo com amigos no barco da Batucada. Queria muito ter nascido lá, porque eu amo Parintins. Quando me perguntam, digo que nasci em Manaus, mas sou parintinense, a verdadeira, a verdadeira alma ameríndia. Quero tatuar no braço: Alma ameríndia", se declara.

Carol Rhodis, torcedora do Garantido, está se preparando para curtir de todas as formas possíveis o festival em Parintins deste ano.

Rhodis conta que disse para si mesma que iria acompanhar essa temporada bovina desde o primeiro evento. “E foi isso que fiz. Fui no lançamento do tema lá em Parintins, em novembro de 2021, depois o lançamento do tema aqui em Manaus, uma semana após. E não deixei de ir em todos os eventos do boi. A emoção que eu sinto em cada evento bovino é surreal.


Garantido não é um boi para torcer. O Garantido é um estilo de vida. O Garantido é Vida, como foi o tema de 2015”, garante.


Paixão pelo boi

Carol é daquele tipo de torcedora que se veste inteiramente de vermelho e branco para curtir o seu boi. "Desde minha mala é inteiramente vermelha e branca. Nada de azul", completa.


A torcedora diz que acordou chorosa hoje (data do embarque). "Estou chorando ouvindo toadas enquanto arrumo minhas coisas. É muita emoção. Só consigo pensar na voz do Israel (Israel Paulaim, apresentador do bumbá Garantido) fazendo a contagem. Tenho certeza que vou chorar como uma criança. E como diz a toada sensação do ano, 'Vendaval de Amor': 'Gira, Balança, me faz ser criança'".


Carol Rhodis afirma que está se preparando para curtir de todas as formas possíveis esse festival. "Na Batucada, na Galera, na torcida do Comando Garantido. Estou indo com o sentimento que vai ser surreal, mas tenho certeza que será muito mais que isso", finaliza.


Preço salgado

Meses atrás uma polêmica deixou muitos torcedores dos bumbás apreensivos quanto ao preço das passagens para ir até Parintins no período do festival. As passagens áreas com data do festival folclórico estavam sendo anunciadas a preços exorbitantes, chegando a custar R$ 5 mil, no período de 24 a 27 de junho.