Cheia do Tapajós supera cota de 2009, ano da maior enchente em Santarém

25 de abril de 2022

Trecho da avenida Benedito Guimarães com a avenida Tapajós


Santarém (PA) - Nesta segunda-feira (25), o rio Tapajós atingiu a cota de 7,98 metros, 10 centímetros acima da marca da maior cheia já registrada em Santarém, no oeste do Pará, quando o rio atingiu 7,88 metros nesse mesmo dia. As informações foram divulgadas pela Defesa Civil Municipal, conforme boletim diário. A cota de alerta do rio Tapajós é de 7,10 metros.


De acordo com o prefeito Nélio Aguiar, em publicação nas suas redes sociais, no último sábado (23), o nível do rio estava 40 centímetros superior a enchente de 2021. "Passarelas começam a ser instaladas na avenida Tapajós que está sendo invadida pelas águas do rio. As bombas de sucção também estão em pleno funcionamento para que a população continue com acesso às lojas", disse na ocasião.


Registro históricos mostram que a maior cheia do Tapajós ocorreu em 2009, quando o nível do rio atingiu a marca de 8,31m, no final do mês de maio.


Quem anda pela orla e pelo centro comercial da cidade, percebe e usa trechos com pontes e passarelas de madeira colocadas na rua Benedito Guimarães (antiga 15 de agosto) com a avenida Tapajós.

Água invade trecho de rua no centro comercial da cidade


O final da rua Joaquim da Costa Pereira (antiga 15 de outubro) e o início da rua Padre João também receberam as passarelas que darão acesso à avenida Tapajós.


As acões da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra) estão sendo feitas com o apoio da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil que acompanha os trabalhos e já  disponibilizou um levantamento técnico para essas acões. A previsão inicial é colocar 200 metros de pontes nas áreas atingidas pela cheia.


A rua Lameira Bittencourt, próximo à Praça do Pescador, terá a passarela que dará acesso à rua Joaquim da Costa Pereira, ambas no centro comercial da cidade. Instalações também serão feitas na avenida Amazonas, na vila Arigó, bairro da Prainha.


Como assegurou o secretário municipal de infraestrutura Daniel Simões, as passarelas são de suma importância para que a população não perca o direito à mobilidade.


Por enquanto o trânsito está fluindo pela avenida Tapajós, mas ruas com passarelas ficarão interditadas para o tráfego de veículos pela Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito (SMT).


Com informações da Prefeitura de Santarém