Com novas escolas, Governo do Amazonas abriu vagas para mais de 14 mil estudantes na rede estadual

20 de junho de 2022

O Governo do Amazonas criou 14 mil vagas na rede pública estadual de ensino, desde 2019, com a abertura e reativação de novas escolas estaduais. Nesse período, o governador Wilson Lima inaugurou 11 unidades de ensino, sendo nove Centros Educacionais de Tempo Integral (Cetis), e reabriu as portas de cinco escolas que estavam fechadas e com obras abandonadas por outras gestões.


De acordo com a Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc), a maior parte das vagas foi aberta na educação de tempo integral. Das 14 mil criadas, cerca de 9 mil foram para as salas de aula de Ceti’s. Outros 5 mil novos alunos foram inseridos em duas novas escolas de ensino regular e cinco escolas estaduais reativadas, entre 2021 e 2022.


Em Manaus, foi reativada a Escola Estadual de Tempo Integral (Eeti) Maria Arminda, no bairro Coroado, zona leste da capital, e a Escola Estadual Rosina Ferreira, no bairro Alvorada, zona oeste. As duas unidades de ensino abriram as portas para o ano letivo de 2022.


Maior estrutura física da educação básica do Amazonas, o Ceti Dariana Correa Lopes foi inaugurado no ano passado no conjunto Viver Melhor, bairro Lago Azul, zona norte de Manaus, facilitando a vida dos moradores da área, que antes tinham de se deslocar para bairros mais distantes.


“É a primeira vez estudando em uma escola de tempo integral e que eu moro perto, antigamente eu estudava no São Jorge. Tem alunos que não gostam muito de ir para a escola, porque elas não proporcionam tantas coisas interessantes, e essa daqui proporciona até demais”, disse o estudante Levi Castro, 17 anos, que faz o segundo ano do ensino médio no Ceti Dariana Correa Lopes.


Além do Ceti, a capital ganhou ainda as Escolas Estaduais Rofran Belchior e Terezinha Almeida, na zona leste e oeste, respectivamente. As duas unidades representam atendimento a mais de 1,5 mil estudantes.


No interior, no município de Careiro da Várzea (distante 25 km de Manaus), houve a reativação da Escola Estadual Tibúrcio Alves Mogeiro. Já em Tabatinga (a 1.108 km da capital), foram reativadas as Escolas Estaduais Indígenas Elécia Campos e Belém do Solimões.


Novas escolas

O Ceti José de Araújo Rodrigues foi a décima primeira escola a ser entregue e se tornou a unidade de ensino referência no Ensino Médio do município de Codajás (a 240 quilômetros de Manaus).