Compromisso social para estimular a vacinação foi discutido em live promovida pela Prefeitura

7 de abril de 2022

O compromisso social para garantir a imunização da população, principalmente das crianças, foi discutido na conferência virtual “A importância da vacinação”, promovida pela Prefeitura de Manaus, nesta quarta-feira, 6/4. O evento, direcionado a profissionais de saúde, reuniu representantes da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), da Sociedade Amazonense de Pediatria (Saped), do Centro de Referência em Imunobiológicos Especiais (Crie) e da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim) na sede da secretaria, no bairro Adrianópolis, na zona Centro-Sul, local de transmissão do encontro, que foi veiculado pelo canal de YouTube da Semsa Manaus.


A conferência amplia para o público geral os temas do I Fórum de Vacinação, promovido no dia 16/3, reunindo gestores e servidores da saúde, além de especialistas.

O evento foi mediado pela chefe do Núcleo de Saúde da Criança e do Adolescente da Semsa Manaus, Patrícia Rombalbi, e pela presidente da Saped, Elena Marta Amaral, que iniciou a programação assinalando que vacinar é um ato de amor, pois garante o pleno desenvolvimento de uma criança.

“Nossa cobertura vacinal está mostrando índices preocupantes e precisamos reverter esse cenário de modo rápido. Este encontro é urgente e necessário para que os profissionais de saúde percebam o papel estratégico que têm para sensibilizar a população, mas é preciso que professores, líderes comunitários e formadores de opinião se envolvam nessa missão”, sintetizou Elena Marta.

O ressurgimento de doenças que já não faziam parte da realidade brasileira foi o destaque da representante regional da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim), Amanda Alecrim, no encontro. Utilizando ilustrações para enriquecer sua apresentação, ela mostrou o impacto positivo das vacinas na saúde coletiva, desde a criação do primeiro imunobiológico em 1796, contra a varíola.

A médica assinala a união de esforços para modificar o cenário atual, que demonstra a situação de risco à saúde principalmente do público infantil.

“Precisamos unir nossas forças para mudar o que estamos vendo nos últimos cinco anos. O Brasil tem uma bela história na imunização, conseguimos erradicar a pólio e o sarampo, que já tem 10 casos notificados só este ano. O sarampo é uma doença que na década de 1980, já chegou a matar mais de 1.400 crianças. Não podemos permitir que isso aconteça novamente. Nossas crianças estão correndo um sério risco e nossa responsabilidade é alertar a população sobre esses riscos”, acentuou.

A infectologista Solange Dourado, que atua na coordenação do Crie, enfatizou o trabalho de convencimento, esclarecimento e orientação que os profissionais de saúde precisam realizar para que a população perceba a necessidade de se proteger contra doenças que comprometem o desenvolvimento e até levam à morte. Para a médica, a desinformação e as notícias falsas são entraves que prejudicam muito este trabalho, mas precisam ser vencidos com um trabalho contínuo de orientação.

“É muito importante reforçar que vacinas não são experimentos, mas sim a forma mais segura de garantir proteção contra doenças. Os imunobiológicos passam por processos rigorosos até chegar à rede de saúde, são seguros. E qualquer evento adverso deve ser notificado no Crie, para que possa ser investigado”, assegurou.

Solange Dourado explicou que muitas vezes as pessoas relatam que sentem febre, dor no corpo e dor de cabeça, por exemplo, após tomar uma determinada vacina, e embora sejam reações incômodas, não se comparam aos riscos que uma doença oferece, exigindo muitas vezes hospitalizações por um longo tempo e até risco de perder a vida.

“Precisamos reforçar essa informação junto à população, destacando que mesmo com reações que geram desconforto, há um ganho real que se reflete na saúde de todos”, acentuou.

Estratégia

A chefe da Divisão de Imunização da Semsa, Isabel Hernandes, pontuou que além da campanha para estimular a proteção das crianças, que foi lançada no Fórum Municipal de Vacinação, no dia 15/3, a Semsa vem criando uma série de oportu