Escola da rede pública marca retorno presencial de alunos no Alvorada, após oito anos

3 de março de 2022

A entrega da Escola Estadual Terezinha Almeida, localizada no bairro Alvorada 2, zona centro-oeste de Manaus, depois de oito anos, marca o retorno presencial dos estudantes matriculados. A unidade de ensino do Governo do Estado atenderá 720 estudantes do Ensino Médio em 2022.


A construção da unidade iniciou em janeiro de 2014, entretanto, foi paralisada diversas vezes. Os trabalhos foram concluídos em janeiro deste ano após tratativas com o Governo Federal para o recomeço das atividades. A entrega é fruto de convênio do Governo do Amazonas com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), totalizando R$ 5,5 milhões.


“Todas as escolas que eu entreguei no meu governo têm estruturas melhores do que qualquer uma da rede particular de ensino. Das escolas de tempo integral que eu entreguei, não há nenhuma no norte do Brasil que tenha uma qualidade superior”, disse o governador Wilson Lima, ao ressaltar os investimentos na estrutura da escola.


A unidade contará com 12 salas de aula, espaço maker, laboratórios de informática, química e ciências, além de biblioteca, auditório, refeitório e um ginásio poliesportivo em fase de construção.


A secretária de Educação, Kuka Chaves, explicou que a escola era uma demanda da comunidade e as vagas ainda estão disponíveis.


“Nós ainda temos vagas nessa escola, principalmente no turno da tarde ou então através do nosso site de matrículas que nós temos disponibilizado na nossa página da Seduc. É importante colocar que a matrícula tanto da rede do Estado, quanto do município, é feita através do nosso site e nós temos a disponibilidade a qualquer momento para receber novos alunos”.


O site para matrícula disponibilizado pela Secretaria de Estado de Educação e Desporto é o https://reserva.matriculas.am.gov.br/.


Retorno presencial – Para a estudante Kelren Santos, de 15 anos, retornar de forma presencial com a escola totalmente reformada é “pura felicidade”. A estudante da 1ª série do Ensino Médio, que estava tendo aulas de forma remota, afirma que o novo espaço estimula o aprendizado de todos os outros colegas.


“Veio muita coisa na minha cabeça e ao mesmo tempo muita felicidade. Deu uma emoção de ver uma escola de ensino inaugurada agora, com vários alunos incríveis que vão sair daqui ou entrando agora. Eu penso em muita coisa, mas o que está no meu coração mesmo é pura felicidade de pensar ‘meu Deus, uma escola dessas está aqui no meu bairro inaugurando hoje’. É uma felicidade muito grande”.


Natural do estado de Tocantins e há quatro meses em Manaus, a aluna Rayssa Matias, de 16 anos, afirmou que a pandemia exigiu um novo estilo de aprendizado para a maioria dos alunos. Apesar de estar no último ano do Ensino Médio, ela comemorou a oportunidade de estudar em um ambiente totalmente reformado.


“Comentei com alguns colegas que chega a ser estranho pensar que é uma escola tão bonita, tão nova, mas vai ser meu primeiro e último ano aqui. Há um tempo atrás a gente pensava ‘quando eu vou voltar pra sala de aula estudar?’, e de repente já é meu último ano aqui em uma escola que vai servir para tantos alunos estudarem”.


Fonte: http://agenciaamazonas.am.gov.br/