Garantido faz ladainha, sai às ruas e distribui rosas neste 12 de junho

11 de junho de 2022


A ladainha, um dos eventos tradicionais da Baixa, reúne torcedores da velha guarda e da nova geração em um momento de fé e devoção a Santo Antônio

Na véspera de Santo Antônio, o boi Garantido dança ao redor da fogueira


Parintins (AM) - Preservando a tradição, o boi Garantido sai às ruas para dançar ao redor das fogueiras e distribuir rosas, na noite de 12 de junho, véspera de Santo Antônio, um dos padroeiros do "Boi da Baixa" e também dos namorados.


Antes da saída às ruas, acontece a ladainha a Santo Antônio, no curral tradicional da Baixa do São José, sob o comando de Maria do Carmo Monteverde, filha do criador do Garantido, Lindolfo Monteverde.


Os torcedores da velha guarda e a nova geração participam do momento de fé e devoção ao santo casamenteiro.


Após a ladainha, o trajeto sai do curralzinho, a partir 21h, e segue até a Catedral de Nossa Senhora do Carmo. No percusso são encontradas fogueiras na frente das casas, onde o boi Garantido realiza paradas para brincar e distribuir rosas vermelhas.


Rosas de dona Cândida- Uma das ruas, por onde o Garantido passará, será a Armando Prado. Considerada um dos redutos vermelhos, a rua já está enfeitada com as cores vermelha e branca.

Moradores da Baixa de São José brincam com o boi vermelho e branco nas ruas de Parintins

Entre as famílias tradicionais do lugar, está a comandada por dona Ana Cândida Reis Fernandes, de 85 anos, que passou para filhos, netos e bisnetos, o amor pelo Garantido.


Dona Cândida conta que logo após o início da participação das mulheres no boi, começou a fazer parte da brincadeira. Mãe de oito filhos batuqueiros, a brincante tradicional do naipe de palminhas, conta que tem a coleção completa de rosas vermelhas oferecidas pelo Garantido, durante todos os anos.


“Esse é meu maior orgulho, minhas rosas que guardo com amor”, diz, mostrando a coleção. Porém, com tristeza, amatriarca dos Reis lamenta não ter duas rosas no seu buquê vermelho e branco. São as flores dos anos 2020 e 2021, período mais crítico da pandemia, onde não foram realizadas atividades do boi.


Mas, este ano será diferente e Dona Cândida vive a expectativa de reacender a fogueira, em frente a sua casa, reavivar mais ainda o sentimento de paixão pelo Garantido e receber outra rosa vermelha para sua coleção.


“Vamos enfeitar à frente de casa para esperar o Garantido. Será mais um momento de muita emoção. Estou ansiosa”, completa.


Fotos: Paulo Sicsu