Governador Wilson Lima lança campanha ‘Pra Sambar Tem que Vacinar’

31 de janeiro de 2022

O governador do Amazonas, Wilson Lima, lançou, sexta-feira (28/01), a campanha “Pra Sambar Tem que Vacinar” para incentivar a vacinação contra a Covid-19 em todas as zonas da cidade. A ação, em parceria com a Prefeitura de Manaus, vai acontecer no dia 5 de fevereiro, das 9h às 16h, nas quadras de oito escolas de samba do Grupo Especial do Carnaval.


Os postos de vacinação serão montados nas quadras das agremiações: Unidos do Alvorada, Vila da Barra, Mocidade Independente de Aparecida, Vitória Régia, Andanças de Ciganos, Reino Unido da Liberdade, Grande Família e Sem Compromisso. Serão oferecidas 1ª e 2ª doses para pessoas a partir de 12 anos, além da dose de reforço.


A cessão das quadras é, ainda, uma contrapartida das escolas de samba para a realização de uma live do Carnaval 2022, evento que está sendo operacionalizado pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa.


O governador anunciou a nova campanha ao visitar a Carreta Vacina Amazonas, que oferece a vacinação contra a Covid-19 de forma itinerante por Manaus e que, desde esta quinta-feira (27/01), está estacionada no Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Professora Cinthia Régia Gomes do Livramento, na rua Hibisco, no Nova Vitória, zona leste de Manaus.


O governador Wilson Lima destaca que o Governo do Estado está permanentemente buscando formas de descentralizar os postos de vacinação e chegar mais perto das comunidades, para que a população possa completar o esquema vacinal.


“Colocar pontos de vacinação naquele lugar mais distante, naquele lugar que a pessoa tem dificuldade de sair às vezes, de pagar uma passagem de ônibus, é nossa meta. Onde a gente tiver a oportunidade de colocar um ponto de vacinação e a gente puder fazer parceria com as prefeituras nós vamos fazer para poder vacinar todo mundo. O que a gente está fazendo é um trabalho de convencimento da necessidade de tomar a vacina”, ressaltou o governador.


Atrativos - O secretário de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz, disse que a abertura da campanha “Pra Sambar Tem que Vacinar” vai acontecer simultaneamente, com apresentações dos itens de cada agremiação, como bateria, passistas e mestre-sala e porta-bandeira, além da distribuição de feijoada para quem for se vacinar no horário do almoço.


Ele explicou que as escolas de samba abrem as portas para motivar o público a se vacinar contra a Covid-19 e vão fazer uma apresentação simbólica, com número reduzido de pessoas, para evitar aglomeração. “Essa iniciativa do Governo do Estado do Amazonas vai chegar mais perto da comunidade. A orientação do governador Wilson Lima é de trazer para perto essas pessoas que todos os anos fazem a alegria de tantas pessoas, levando o carnaval para rua, para avenida, e agora estarão participando dessa grande campanha de imunização”, disse o secretário.


A ação, realizada por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Secretaria de Saúde do Amazonas (SES-AM) e a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), e parceria com a Prefeitura de Manaus, tem apoio da Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus (Ceesma), União das Escolas de Samba do Amazonas (Uesam) e Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas).


O anúncio foi feito ao lado de representantes das escolas de Samara. Didi Redman, presidente da Vitória Régia e da Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus (Ceesma). Ele disse que a ajuda aos artistas é importante e que as agremiações estão honradas em poder contribuir.


“É uma sensação muito maravilhosa nosso governador ter nos aceitado dessa maneira. Ano passado nós já tínhamos feito esse pedido e entregue as quadras. Em reunião nós reforçamos esse ano e foi bem aceito, a comunidade está feliz e muitos que não podem se deslocar por algum problema agora terão a vacina na quadra, perto da comunidade e estaremos lá esperando. Pra sambar tem que se vacinar!”, destacou Didi.


Por meio dos restaurantes populares Prato Cheio, gerenciados pela Seas, quem for até as quadras se vacinar receberá marmitas com feijoada. Não será possível consumir a refeição nas quadras para não provocar aglomerações.